Fotos
Você está aqui: Página inicial >> Programe sua viagem >> Ouro Preto

Ouro Preto



Um Pouco de História

Na época da colonização do interior do Brasil nasceu, nas montanhas de Minas, um povoado com o nome de Vila Rica, depois batizado como Vila Rica de Albuquerque, por causa do Capitão General Antônio de Albuquerque Coelho Carvalho, então governador das capitanias de Minas e São Paulo. Foi D. João V quem mandou retirar o "Albuquerque" do nome, e adotou o "Vila Rica de Nossa Senhora do Pilar", para homenagear a padroeira da cidade.

O nome Ouro Preto foi adotado em 20 de maio de 1823, quando a antiga Vila Rica foi elevada a cidade. "Ouro Preto" vem do ouro escuro, recoberto com uma camada de óxido de ferro, encontrado na região.

Ouro Preto foi a capital do estado das Minas Gerais até 1897, quando a capital se transferiu para a recém construída Belo Horizonte.

A cidade representa hoje, inquestionavelmente, a síntese da arte colonial mineira, não apenas pela expressão de sua história mas pelo excepcional acervo cultural que preservou.

Por seu valor, Ouro Preto ganhou o título de "Cidade Monumento Nacional" em 1933. Os olhares e o reconhecimento do mundo viriam em 1980, quando a Unesco a declarou "Patrimônio Cultural da Humanidade".

Igrejas, museus, casarões antigos, bares, restaurantes e, principalmente, a hospitalidade de sua gente fazem de Ouro Preto uma cidade maravilhosamente inesquecível.

Conheça mais sobre Ouro Preto, sua história e suas opções culturais ou de lazer acessando os sites:
www.ouropreto.org.br
www.ouropreto.com.br
www.cidadeouropreto.com.br
www.ouropretoturismo.com.br


Turismo e lazer

Igrejas

Matriz N. Sra. do Pilar
N. Sra. do Carmo
N. Sra. do Rosário
São Francisco de Assis
Matriz N. Sra. da Conceição
São Francisco de Paula
N. Sra. das Mercês e Perdões (Mercês de Baixo)
Santa Efigênia ou de N.Sra. do Rosário do Alto da Cruz
N.Sra. das Mercês e Misericórdia (Mercês de Cima)
São José
Bom Jesus de Matozinhos ou São Miguel e Almas
Capela São João Batista
Capela N. Sra. do Rosário dos Brancos ou do Padre Faria
Capela N. Sra. das Dores
Capela de Santana
Capela de São Sebastião
Capela de Bom Jesus das Flores (Taquaral)

Casario e Arquitetura

Casa de Tomás Antônio Gonzaga
Casa de Cláudio Manuel da Costa
Estação Ferroviária
Casa dos Inconfidentes
Fundação de Arte de Ouro Preto (FAOP)
Fórum
Largo do Rosário
Casa da Câmara

Museus

Escola de Minas
Museu da Inconfidência
Casa dos Contos
Ludo Museu
Museu do Oratório
Casa Guignard
Escola de Farmácia
Museu do Pilar
Museu Aleijadinho

Passos

São pequenas capelas construídas nos séculos XVIII e XIX. Têm utilização durante a Semana Santa, quando são abertas para reviverem os passos da Paixão de Cristo. A cerimônia é acompanhada por orações e cantos religiosos. Ouro Preto possui vários passos, destacaremos alguns.

Capela Senhor do Bonfim
Passo da Coroação
Passo Ponte Seca
Passo da Flagelação
Passo do Pretório (ou Antônio Dias)

Oratórios

São testemunhos da fé e misticismo colonial. Esquinas e encruzilhadas despertam o imaginário humano. Caminhos que se cruzam, destinos que se entrelaçam, energia canalizada... Eram lugares preferenciais dos oratórios, que visavam a proteção da população contra os maus agouros. Orações em meio à fumaça das velas, candeias e lampiões.

Bom Despacho
Santa Cruz

Pontes

Não apenas minas de ouro, mas d'água também. Ouro Preto é terra de muitas nascentes. Rios, riachos e formosas pontes, caminhos sobre as águas. Arquitetura e romantismo. O espaço não seria suficiente para enumerar todas. Destacaremos algumas.

Ponte Antônio Dias
Ponte dos Contos
Ponte Seca
Ponte do Pilar

Chafarizes

Desempenhavam função essencial e estratégica na antiga e populosa Vila Rica. As nascentes, numerosas, fizeram com que se espalhassem pela cidade, adquirindo em muitos casos status de verdadeiras "obras de arte". Quanto mais requintada sua decoração, maior a importância da comunidade que abastecia. Construídos entre 1753 e 1846.

Chafariz dos Contos
Chafariz Marília de Dirceu
Chafariz da Glória
Chafariz do Museu da Inconfidência
Chafariz do Pilar
Chafariz do Rosário
Chafariz Alto das Cabeças
Chafariz Alto da Cruz ou Padre Faria
Chafariz da Rua Barão
Chafariz do Antônio Dias
Chafariz da Praça Frei Vicente Bicalho

Mirantes

Morro São Sebastião
Adro Igreja São Francisco de Paula
Adro Igreja São Francisco de Assis
Parque Horto dos Contos
Avenida Vitorino Dias

Passeios Ecológicos

Pico do Itacolomi
Parque Horto dos Contos
Estação Ecológica Tripuí
Parque Municipal da Cachoeira das Andorinhas

Interessante

Casa da Ópera (Teatro Municipal)
Parque Estad. do Itacolomi
Parque Arq. Morro da Queimada
Mina Chico Rei (ou Encardideira)
Mina Fonte Meu Bem Querer
Mina Velha
Mina da Passagem
Maria Fumaça
Casa de Aleijadinho
Observatório
Coluna Saldanha Marinho


Onde Comer

Ouro Preto se completa em seus sabores. Os sentidos se agrupam e se potencializam. O aconchego barroco, as lendas, as belas visões, a dureza do ouro e das pedras... Ingredientes que apuram o paladar em uma cidade em que ótimas opções não faltam. A autêntica comida mineira (tutu, frango com quiabo, feijão tropeiro, os doces caseiros...) e a culinária italiana e francesa estão muito bem representadas.


Clima

Tropical de altitude Úmido, característico das regiões montanhosas com chuvas durante os meses de dezembro a março, geadas raras em junho e julho.

Temperatura: * Média anual: 17,4°C
* Média Máxima: 22,6°C
* Média Mínima: 13,1°C

© Copyright 2010 Comitê Organizador do BrazMedChem